Melhores práticas: fixação de caixilharia com espuma de Poliuretano

Melhores práticas: fixação de caixilharia com espuma de Poliuretano

Mas como é possível vencer essas diferenças de comportamento dos materiais? A interface de um perfil de alumínio anodizado de uma janela com a alvenaria cerâmica, por exemplo, é um ponto de atenção. O metal, diante das diferenças de temperatura, dilata e contrai de forma diferente se comparado à alvenaria em que será fixado. Por isso, a ligação entre eles não pode ser feita apenas de forma mecânica, por exemplo, com grampos chumbados com concreto. É exatamente por este motivo que, em muitos casos, abrem-se rachaduras entre o caixilho e as paredes. Para isso, diversos fornecedores oferecem a chamada Espuma de Poliuretano, ou Espuma de PU, para a fixação dos perfis de portas e janelas em alvenaria. A espuma deve ser aplicada entre as duas superfícies, seguindo rigorosamente o passo a passo indicado a seguir.

Para cobrir esta junção e dar acabamento estético, usam-se sobre a interface de materiais as chamadas guarnições. “Além deste tipo de aplicação, a espuma de poliuretano pode ser usada em outras situações ao longo de uma obra: isolamento de dutos, preenchimento de rachadura em paredes e preenchimento de espuma em instalações elétricas”, garante a equipe da Fischer do Brasil, um dos principais fornecedores e fabricante da Espuma de Poliuretano.

1) Agite o tubo vigorosamente (de 20 a 30 vezes). É necessário o uso de luvas.

2) Levante a mangueira para posição horizontal.

3) Umedeça a superfície (em ambientes secos).

4) Retire a trava de segurança. Mantenha a embalagem de cabeça para baixo durante a aplicação (a válvula para baixo).

5) Dose a espuma com a alça. Preencha apenas 1/3 do espaço, a espuma se expande aumentando 3 a 4 vezes de volume. Iniciar a aplicação de baixo para cima.

6) Caso a aplicação seja interrompida, volte a embalagem para a posição normal, dobre a mangueira e pressione-a sobre o pino até o fim com força até vedar completamente.

7) Após a cura a espuma poderá ser trabalhada mecanicamente (serrada, lixada, cortada), suporta pressão podendo receber massa, cola e pintura.

Liga os seguintes materiais (normalizados)
– Concreto
– Camada anodizada (alumínio de caixilharia)
– Madeira
– Gesso
– Tijolo silicocalcário
– Plásticos (com excess de PE, PP, Teflon e Silicone)
– Alvenaria
– Metais com revestimento primário

Por Isadora Macedo
Fonte: Fischer do Brasil