Marceneiro | Equipe de Obra

Publicidade

Carreira

Marceneiro

Habilidoso e detalhista, não pode se descuidar da segurança pessoal

Reportagem: Gisele Cichinelli
Edição 14 - Dezembro/2007
PROFISSIONAL

Marcelo ScandaroliNome: Reginaldo Alexandrino da Silva
Idade: 48 anos
Onde nasceu: Recife (PE)
Função: marceneiro
Onde trabalha: Como autônomo

Como o senhor começou a trabalhar como marceneiro?
Vim para São Paulo em 1978. Trabalhei em uma empresa que fabricava talheres. Mas quando fui mandado embora, comecei a trabalhar como marceneiro. Envolvi-me tanto com a profissão que nunca mais parei de mexer com madeira.

Quem foi seu mestre?
Tive uma boa instrução com o meu ex-sócio, que me ensinou muito sobre detalhes e acabamentos na época em que trabalhamos juntos.

É uma profissão perigosa?
Sim, o marceneiro tem que ter muito cuidado, principalmente quando for lidar com a serra circular e a tupia. O perigo de cortar as mãos é muito grande. É importante usar óculos sempre para que as lascas de madeira não machuquem os olhos.

Qual é o maior desafio que você enfrentou nessa profissão?
Logo que comecei a trabalhar como marceneiro tive muita dificuldade em arrumar novos clientes. Demorou uns dois anos para começar a aparecer serviço.

Como o senhor divulga o seu trabalho?
Um cliente acaba indicando outro e assim por diante.

Como é a sua rotina de trabalho?
Faço o meu horário, mas geralmente começo às 7 h e, dependendo do serviço, vou até às 21 h.

Quais as vantagens de trabalhar como autônomo?
É possível tirar 50% de lucro sobre uma peça. Essa porcentagem já foi maior, mas por causa dos móveis de aglomerado, o lucro do marceneiro caiu.

O que o senhor espera do futuro?
Desejo sempre fazer o melhor para que apareçam mais clientes.

O que é preciso para ser um bom marceneiro?
Qualidade, honestidade, limpeza e observar sempre os prazos de entrega.

Características da função
Etapa de obra –
O profissional entra após o término da obra.
Características importantes – Ser capaz de buscar soluções simples para os problemas apresentados e de aperfeiçoar continuamente os processos de fabricação. Deve ser habilidoso e detalhista, principalmente no acabamento das peças.
Trato com o cliente – É importante desenvolver relações duradouras. O bom atendimento ao cliente é uma oportunidade de estabelecer vínculos que podem gerar novas oportunidades de trabalho.
Técnicas e cursos – É preciso estudar e se manter atualizado com os novos produtos utilizados pelas grandes indústrias moveleiras. Hoje, recursos de informática são, também, um diferencial para esse profissional.
Onde aprender a profissão – Algumas escolas oferecem os cursos de marcenaria. O Senai Roberto Simonsen (Senai – Unidade Brás) oferece qualificação ao profissional dessa área.
Cuidados com a segurança – O marceneiro deve dominar os equipamentos utilizados, criar dispositivos de segurança e utilizar todos os equipamentos de proteção individual e coletiva.Também é importante substituir produtos tóxicos por aqueles menos agressivos, como, por exemplo, substituir as colas de contato com solventes por colas à base de água.

Apoio técnico: professor Luiz Paulo Bueno da Rosa, do Senai Roberto Simonsen (Unidade Brás)

Veja também

aU - Arquitetura e Urbanismo :: Tecnologia :: ed 247 - Outubro de 2014

Arquitetura hospitalar: projetos e detalhes

aU - Arquitetura e Urbanismo :: aU Educação :: ed 247 - Outubro de 2014

Universidade de Cornell: rigor e técnica na melhor escola de graduação em arquitetura dos Estados Unidos