Para evitar infiltração | Equipe de Obra

Publicidade

Obras

Para evitar infiltração

Os impermeabilizantes rígidos podem ter a aparência de cimento ou vir na forma de líquidos para adicionar à argamassa ou concreto. Seja qual for o caso, não se esqueça: eles não devem ser usados onde existe risco de trincar

Foto: Marcelo Scandaroli
Edição 17 - Maio/2008

Foto: Marcelo Scandaroli

A impermeabilização de cisternas, baldrames, rodapés, contrapisos, muros e áreas molháveis como lavabos, cozinhas e áreas de serviço podem ser feitas com argamassas especiais chamadas "rígidas", porque depois de acabado, o concreto e a argamassa mantêm sua aparência convencional.

Os impermeabilizantes rígidos têm esse nome porque, depois de secos, não se movimentam com a estrutura. E por essa razão só devem ser usados para impermeabilizar locais onde não há risco de fissuras e trincas.

Se bem aplicada a pasta (argamassa), ou seja, se todas as recomendações do fabricante forem cumpridas, dificilmente haverá infiltração ou vazamento. Além disso, esse tipo de impermeabilização contribui para a construção durar mais e ficar livre de água e umidade.

O IBI (Instituto Brasileiro de Impermeabilização) classifica os impermeabilizantes rígidos em quatro categorias principais: argamassas de impermeabilização, adesivos e aditivos, aceleradores impermeabilizantes e cimentos cristalizantes. Confira a seguir de que forma e em que casos utilizar cada um desses materiais.

DICAS

» Nunca se esqueça dos equipamentos de segurança. Você vai precisar de: botas, luvas (PVC ou borracha), capacetes, óculos de segurança, máscaras de proteção (para aplicação de produtos à base de solvente, caso seja preciso) e uniformes (calças e mangas compridas).

» Atenção: jamais devem ser aplicados em locais sujeitos à movimentação, forte exposição solar e variações térmicas e de vibração. Nesses casos, utilize impermeabilização flexível (mantas asfálticas, mantas de PVC etc.).

Argamassas de impermeabilização

Divulgação Vedacit
As argamassas poliméricas são compostas por cimento, agregados minerais, polímeros acrílicos e aditivos que formam um revestimento impermeável. Esses produtos são encontrados no mercado na versão bicomponente (um pó e outro líquido) e, por isso, devem ser misturados e homogeneizados antes da aplicação.

Indicação: para impermeabilizar reservatórios, tanques, piscinas, subsolos e cortinas, paredes internas e externas, pisos frios, poços de elevadores etc. As argamassas poliméricas também são indicadas como camada-base impermeável nos sistemas de pintura de paredes externas.

Consumo: de 2,0 kg/m2 a 4,0 kg/m², dependendo da aplicação.
Custo médio: em torno de R$ 25 a caixa com 18 kg.
Cuidados especiais:
» Antes da aplicação, a superfície deve estar ligeiramente úmida (mas não saturada), limpa e isenta de pós e graxas.
» Eventuais trincas e fissuras devem ser preenchidas antes da impermeabilização.

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>