Sistema de proteção contra incêndios | Equipe de Obra

Publicidade

Projetos

Sistema de proteção contra incêndios

Edição 32 - Novembro/2010

Saiba como as rotas de fuga e os itens de segurança para combate a incêndios são projetados

Um sistema de proteção a incêndios deve garantir segurança e é planejado com base em três aspectos: as atividades exercidas no imóvel para definir o grau de risco; as características físicas do   imóvel, como área construída, quantidade de pavimentos e altura da edificação; e de acordo com o número de circulação e concentração de pessoas no imóvel. Depois, a legislação determina quais os elementos que irão compor o sistema. No Estado de São Paulo, por exemplo, são considerados o decreto 46.076/2001 e as Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros - ITCB/2004. Entre os principais elementos de combate a incêndio estão extintores, hi­drantes, mangotinhos, corrimão e guarda-corpo, sinalização e iluminação de emergência, sistema de detecção de alarme, reserva e bomba de incêndio, materiais de acabamento e revestimento da edificação.

Dependendo da situação, alguns elementos podem ser exigidos também, tais como chuveiros automáticos, controle de fumaça, sistema de resfriamento e proteção por espuma para líquidos, gases inflamáveis e combustíveis. A planta ilustrada é de um imóvel localizado no centro histórico de São Paulo, onde funcionam um restaurante e um instituto de ensino profissionalizante. Por se tratar de um imóvel de patrimônio histórico, a elaboração do projeto teve acompanhamento e consulta técnica dos oficiais do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar de São Paulo. O imóvel já dispunha de um sistema de combate a incêndio e o projeto visou minimizar os impactos em relação à tubulação hidráulica do sistema de hidrantes, evitando a interferência na estrutura.



Todo o sistema foi projetado com o mesmo grau de risco de incêndio (300 MJ/m², conforme Instrução Técnica no 14/2004), que prevê sistemas de hidrantes e de alarme separados. Uma particularidade desse projeto é a utilização do subsolo como cozinha, o que exigiu a instalação de um sistema de controle de fumaça. Foram previstos também hidrantes, corrimãos, extintores, aviso sonoro, detector de fumaça e a realização de sinalização das áreas para escoamento da população, em casos de acidente com fogo.

Veja também

Infraestrutura Urbana :: Transporte :: ed 0 - Abril 2011

Bahia pode ganhar novo complexo portuário orçado em R$ 3 bilhões

aU - Arquitetura e Urbanismo :: Catálogo :: ed 0 - Novembro 2012

Mudança dos cômodos da casa ao longo da história é retratada em livro