Operadores de máquinas pesadas | Equipe de Obra

Publicidade

Carreira

Operadores de máquinas pesadas

Para operar as grandes máquinas usadas na construção civil, profissional deve saber transportar cargas com segurança e realizar a manutenção dos equipamentos

Reportagem: Felipe Held
Edição 39 - Setembro/2011

Fotos: Marcelo Scandaroli
Ninguém nasce sabendo operar uma máquina de grande porte da construção civil. Muitas vezes também não dá para aprender a manuseá-la na prática devido ao alto risco de acidentes. Para adquirir o conhecimento técnico e prático de cada equipamento, o ideal é procurar os cursos oferecidos por institutos capacitados ou até mesmo pelas próprias empreiteiras ou fabricantes dos equipamentos.

"Colocar um profissional em um equipamento sem alguns cuidados básicos é a mesma coisa que dar uma arma para alguém", alerta Wilson de Mello Júnior, diretor do Instituto Opus. "Máquina pesada de construção operada por profissional não qualificado pode matar do mesmo jeito."

O preço dos cursos varia de acordo com a duração ou com os equipamentos envolvidos. Treinamentos para operação de máquinas de grande porte da construção civil, por exemplo, podem custar até R$ 3 mil. Na maioria dos cursos, os principais temas abordados são mecânica e manutenção do equipamento e, principalmente, segurança no trabalho e prevenção de acidentes.

A operação de algumas máquinas exige, ainda, que os profissionais tenham Carteira Nacional de Habilitação (CNH) tipos D e E, que permitem conduzir veículos pesados, como ônibus e caminhões. Características como atenção e concentração, habilidades matemáticas, memória auditiva e visual, coordenação motora e raciocínio lógico também são muito importantes para desenvolver essas atividades.

DICA

Saiba onde procurar os cursos para aprender a operar as máquinas mostradas nesta reportagem. Entre em contato com as entidades abaixo e se informe sobre as escolas mais próximas de sua cidade:

Instituto Opus
(11) 3662-4159
http://sobratema.sb1.construnet.com.br/opus

Senai - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
(61) 3317-9000
www.senai.br

Senat - Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte
0800-728-2891
www.sestsenat.org.br

 

MÁQUINAS DA CONSTRUÇÃO

Perfuratriz hidráulica

As perfuratrizes são máquinas grandes e pesadas, que perfuram o solo e moldam as estacas de concreto em serviços de fundações. O operador desse equipamento precisa ter completado o ensino fundamental e um curso profissional - geralmente oferecido pelas próprias empresas que executam fundações - em que aprende técnicas de manutenção mecânica e de manuseio dos comandos da máquina. Everaldo Bonfim Pereira, assessor técnico da empresa de fundações Geosonda, também destaca a importância da experiência no dia-a-dia de uma obra. "Quem já atuou no canteiro conhece melhor os riscos e a dinâmica da obra do que quem sai de uma fábrica, por exemplo", afirma.

Fotos: Marcelo Scandaroli

 

Bate-estacas

Diferentemente das perfuratrizes, o equipamento finca no solo estacas pré-fabricadas de madeira, aço ou concreto. Para operar a máquina, o profissional deve ter ensino fundamental completo e carteira de habilitação tipo B, além de um curso de qualificação onde aprende a montar a estaca e a operar e realizar a manutenção dos equipamentos de cravação, além de ler e interpretar projetos de fundações.

Fotos: Marcelo Scandaroli

 

Guindastes

Coordenação motora, atenção e concentração são características indispensáveis aos operadores de guindastes - equipamentos mais comuns para o transporte de cargas pesadas nos canteiros de obras. Mas isso precisa ser acompanhado de conhecimentos técnicos adquiridos no curso profissional de guindasteiro, em que o profissional aprende regras de operação, planejamento de transporte de cargas e prevenção de acidentes na teoria e na prática.

Fotos: Marcelo Scandaroli
 

 

Gruas

Para comandar a grua a partir de cabines que ficam até a 150 m de al­tura e transportar cargas que podem pesar até ­500 t,­ o profissional deve ser altamente capacitado. Em seu currículo, além do ensino médio completo, deve constar o certificado de um curso onde o profissional aprende técnicas de içamento, giro e transporte de cargas, testes pré-opera­cionais, procedimentos de segurança e prevenção de acidentes, manutenção e inspeção do equipamento, entre outros.

 

Fotos: Marcelo Scandaroli

 

Tratores, pás-carregadeiras e retroescavadeiras

Equipamentos básicos para os serviços de terraplanagem são usados para transportar grande quantidade de terra, pedras, entulho ou outros materiais em curtas distâncias. Para operar essas máquinas, o profissional deve ter estudado até a 4a série do ensino fundamental, ter carteira de habilitação (preferencialmente dos tipos D ou E) e ter concluído um curso profissional específico de tratorista.

 

Fotos: Marcelo Scandaroli

 

Empilhadeiras

Empilhadeiras são pequenos veículos que realizam o transporte horizontal e vertical de pequenas cargas por meio de um sistema de garfos em sua parte dianteira. Para operá-las, o profissional deverá ter completado pelo menos a 4a série do ensino fundamental e realizado um curso em que aprende serviços de manutenção do equipamento, técnicas de manobra, parada e estacionamento, transporte de paletes e cargas especiais em rampas e corredores estreitos e técnicas de empilhamento e desempilhamento, além de regras básicas de segurança. Possuir CNH não é pré-requisito, apesar de ser desejável.

 

Fotos: Marcelo Scandaroli

 

Motoniveladoras

Esse grande veículo de rodas provido de uma lâmina horizontal ajustável é usado, entre outras funções, para aplainar o terreno e prepará-lo para a construção de edifícios, estradas, pistas de aeroportos e de outras obras. Para começar a operá-la, o profissional precisa ter cursado pelo menos até a 4a série do ensino fundamental, possuir CNH dos tipos D ou E e o certificado de um curso profissional onde o aluno conhece as normas de transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais (NR 11), procedimentos de segurança na operação e análise de risco e tem aulas teóricas e práticas de funcionamento da motoniveladora e de seus componentes.

Fotos: Marcelo Scandaroli