Publicidade

Planejamento

Argamassas de revestimento

Conheça os produtos industrializados existentes no mercado e veja dicas para compra, recebimento e armazenamento

Reportagem: Gisele C. Cichinelli
Edição 45 - Dezembro/2011
 

As argamassas de revestimento industrializadas, assim como as "viradas em obra", possuem a função de proteger as paredes contra intempéries e ação dos meios externos, além de proporcionar regularização e acabamento às superfícies. Podem ser usadas como acabamento final ou como base para receber outros revestimentos (pintura, cerâmica, etc.) e são compostas, basicamente, de cimento, cal, areia, água e aditivos. Mas, diferentemente do segundo tipo, agregam maior tecnologia e controle dos processos de dosagem dos componentes, requerendo apenas a adição de água no canteiro.

"A argamassa industrializada contém na sua composição areias produzidas a partir de um processo mais controlado pelo produtor, com menos contaminação. Também possui melhor distribuição granulométrica, facilitando seu manuseio em estado fresco e permitindo melhor acabamento e desempenho no estado endurecido", explica Fábio Campora, presidente da Associação Brasileira de Argamassas Industrializadas (Abai). Por apresentar maior trabalhabilidade, também requer menos esforço físico na hora de aplicá-la. "Seu espalhamento também é mais fácil e o desempenho, muito melhor, pois apresenta melhores índices de aderência às superfícies", completa.

 

TIPOS DE ARGAMASSA


No mercado há, basicamente, duas grandes famílias de argamassas de revestimento industrializadas.

 

Fotos: Marcelo Scandaroli

Argamassa de revestimento externo
Formuladas para resistir às intempéries e para serem aplicadas em espessuras maiores do que as argamassas de revestimento interno (a partir de 2,00 cm de espessura), o produto feito com areia de granulometria mais grossa, possibilitando a execução de superfícies mais rugosas e, consequentemente, facilitando a aplicação de cerâmica ou texturas. Também levam em sua composição incorporadores de ar, que permitem melhorar as características de impermeabilidade e elasticidade das massas, fundamentais para evitar problemas como descolamento da cerâmica ou da própria argamassa, trincas e fissuras.

 

 

Argamassa de revestimento interno

Fotos: Marcelo Scandaroli

O mercado oferece dois tipos de argamassas para revestimento interno: as comuns, para espessuras a partir de 1 cm, e as de baixa espessura, para espessuras de 0,5 mm a 0,8 mm. O produto é composto por areia com granulometria mais controlada e mais fina, devido à baixa espessura do revestimento, e para favorecer o acabamento, já que sobre ele deverá ser aplicada a menor quantidade possível de massa corrida, seguida pela pintura. A aditivação também pode ser maior, a fim de prevenir o "mapeamento" dos blocos devido à baixa espessura do revestimento. Esse tipo de argamassa concorre diretamente com o gesso, mas apresenta maiores permeabilidade e elasticidade do que esse.

Outras opções
Alguns produtores também disponibilizam outras subfamílias de produtos para aplicações interna e externa, como argamassas para blocos de concreto e para bloco cerâmico. Cada produto possui fórmulas otimizadas para atender a cada necessidade de uso. Também existem no mercado as argamassas do tipo multiuso, indicadas para todas as aplicações (assentamento, revestimento interno e externo), particularmente mais usadas no mercado de pequenas construções.

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>

Publicidade