Publicidade

Planejamento

Martelete

Útil para diversos tipos de demolição ou corte, equipamentos estão disponíveis em modelos com pesos e velocidades variáveis, além de contar com cinzéis para aplicações específicas

Reportagem: Juliana Martins
Edição 49 - Julho/2012

Marteletes (martelos demolidores) servem para perfurar e romper concreto e cerâmica em obras de construção ou manutenção de qualquer porte. São utilizados para demolir colunas de concreto, pisos e vigas, abrir canaletas para passagem de tubulação, perfurar concreto asfáltico. Se bem utilizados, propiciam segurança, rapidez e praticidade.

Existem dois tipos de martelete: pneumático e o elétrico. O primeiro é acionado por ar comprimido e o segundo por motor elétrico. Ao escolher o modelo é importante considerar a energia de impacto necessária. Prefira equipamentos com encaixe universal e que permitem o uso de cinzéis de outras marcas.

Para não comprometer a segurança e a durabilidade do equipamento, nunca utilize uma máquina para outros fins que não aqueles para os quais ela foi projetada. Por exemplo, não use martelo de 10 kg para o trabalho de um de 30 kg.

Modelos e características
É a relação entre o rendimento da percussão - ou seja, a quantidade de impactos por minuto - e o peso específico do martelo - o quanto ele pesa parado - que determina sua eficiência. Assim, o desempenho e a produtividade dependem dessa relação associada às dimensões, às propriedades do material e à geometria da ponta das ferramentas.

E são esses fatores que têm que ser levados em conta ao escolher o equipamento. O martelo deve ter a melhor relação entre a energia de batida e a respectiva frequência de impacto, o que varia conforme a necessidade da aplicação. Alguns modelos possuem até cinco velocidades, que significam 730, 800, 1.150, 1.350 e 1.450 impactos por minuto.

Também é essencial escolher o tipo de cinzel, como a talhadeira - para abrir canais para dutos ou tubos de água e eletricidade -; e o ponteiro - para concreto e alvenaria. Alguns martelos aceitam batedor para compressão de solo, podendo ser necessário o uso de adaptadores.

Em geral, peças com até 7 cm de espessura podem ser rompidas com martelos leves, que têm até 6 kg. São adequados para pequenos serviços de demolição. Com espessuras entre 7 cm e 10 cm, é preciso optar por um martelo médio, que pesa entre 7 kg e 30 kg, e são ideais para trabalhos em estrada, escavações e demolições em geral. Já os pesados, com mais de 30 kg, são adotados quando o elemento tem até 15 cm. Estes últimos trabalham em velocidade mais alta epodem funcionar por longos períodos de tempo.

Fotos: Marcelo Scandaroli
Para usar martelete demolidor é preciso óculos para proteger contra fragmentos; máscara contra a poeira; protetor auricular devido ao excesso de ruído; e luva que ajude a absorver a vibração. Além, é claro, do capacete e da bota, indispensáveis em qualquer ponto da obra.

 

Fotos: Marcelo Scandaroli
A luz verde indica que a máquina está em funcionamento. Alguns modelos contam com uma luz vermelha que indica a necessidade de manutenção.

Saúde do operador
Dê preferência a ferramentas com sistemas de controle de vibração, que minimizam o desconforto do usuário. A vibração excessiva prejudica a saúde do operador, assim como o ruído, que afeta também quem está próximo da ferramenta em funcionamento.

Dessa maneira, os tempos de exposição aos níveis de ruído não devem exceder os limites de tolerância. Exposição a níveis de ruído superiores a 115 dB (A) sem proteção adequada oferecem risco grave. Assim, o limite de tolerância para ruído de impacto é de 130 dB (linear).

Para amenizar a exposição ao barulho e à vibração, é possível estabelecer o rodízio de operadores. Nesse modelo, a cada 1h00 ou 1h30 ocorre o revezamento. Lembrando sempre que o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como capacete, máscara, protetor auricular, luvas especiais que absorvem o impacto e cinzel com ponteira, é obrigatório.

 

CUIDADOS DURANTE O USO

Por ser uma máquina que produz vibrações, é necessário redobrar o cuidado com suas peças. Antes de ligá-la, verifique se os parafusos estão bem presos.

Esteja ciente se não existe fiação ou canos de gás, água ou esgoto que possam ser rompidos pelo martelo. Utilize meios apropriados para encontrar cabos escondidos ou consulte a companhia elétrica local. O contato com cabos elétricos pode provocar fogo e choques elétricos. Danos em tubos de gás podem levar à explosão e a penetração em um cano de água causa danos materiais e pode provocar choque elétrico. Quando a máquina estiver acionada, toda atenção deve estar voltada para ela. Aplique apenas uma ligeira pressão na ferramenta. O excesso de força não irá acelerar a operação e sim diminuir o rendimento da ferramenta, podendo reduzir o período de vida útil do martelete demolidor. Veja outras dicas para operação:

 

1. Esse é um cinzel do tipo ponteiro, adequado para rompimento de concreto e alvenaria
Fotos: Marcelo Scandaroli
2. Encaixe o cinzel no retentor da ferramenta, levando-a até o final.

 

Fotos: Marcelo Scandaroli
3. Em seguida, posicione o retentor para que ele prenda o cinzel. O anel deve ficar entre o retentor e a máquina. Assim, não é possível retirar o cinzel.

 

 

CERTO
ERRADO
Fotos: Marcelo Scandaroli
Segure o martelete demolidor sempre na perpendicular, com firmeza, sem nunca encostar no corpo sob risco de acidentes graves. Preste muita atenção à sua postura para evitar dores musculares e machucados.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Ao encostar a ferramenta no corpo, as vibrações podem causar machucados e dores musculares, principalmente se for utilizada por longos períodos

 

 

Apoio técnico: Senai Tatuapé, Bosch, DeWalt e Makita.

 

Publicidade