Publicidade

Materiais e ferramentas

Madeira

Acabamentos para madeira

Saiba o que levar em consideração ao escolher o tipo de tratamento final para peças de madeira

Reportagem Juliana Martins
Edição 51 - Setembro/2012
Fotos: Marcelo Scandaroli
Tratamento adequado aumenta a vida útil da madeira. Alguns produtos, no entanto, podem mudar o aspecto das peças

 

Dentre as várias possibilidades, o tipo de acabamento mais adequado para a madeira depende da finalidade de uso da peça, o que determinará a sua durabilidade. É preciso atentar para a preparação da superfície, a diluição do material e a quantidade a ser aplicada. "A maioria dos erros seria evitada se o profissional lesse as instruções de aplicação do fabricante", afirma o professor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) Orlando Laviero Ferraiuolo, Ricardo Sá.

Muito comuns, o stain e o verniz têm como diferença entre si o fato de o primeiro penetrar na fibra da madeira e o segundo criar uma camada protetora sobre a peça. O stain geralmente desbota após cerca de dois anos, exigindo, para a manutenção, lixamento e limpeza antes da reaplicação. Já o verniz precisa de remoção completa da camada.

Há produtos à base de água, menos poluidores que os à base de solventes. Além disso, os primeiros são menos prejudiciais ao aplicador e desgastam menos pincéis e rolos de pintura.

Seladora
A seladora fecha os poros da madeira. A com nitrocelulose precisa ser diluída com thinner e é muito tóxica. Para aplicá-la, deve ser usado um pedaço de algodão, o que proporciona mais pressão e permite que o produto penetre nos veios da madeira.

Depois, é preciso lixar para retirar o excesso e limpar. A seladora fica transparente e não altera o aspecto da madeira.

Existem ainda seladoras à base d'água, que permitem apenas uma demão, economizando material.

Fotos: Marcelo Scandaroli
O lixamento é útil para remover farpas da madeira e deixar a peça mais lisa, pronta para receber o tratamento final. Lixas mais finas evitam arranhões

Preparo da madeira
Sá explica que, caso existam farpas na madeira, é indicado usar lixa 150 ou 180. Depois, um pano seco ajuda a remover o pó para, então, observar a necessidade de calafetar a peça.

Caso a peça precise de correção, opte por massa acrílica à base d'água para madeira, em cor próxima à da madeira. "Isso facilita o envernizamento, pois não deixa a massa tão perceptível." A aplicação é simples, com espátula flexível. Depois de aguardar o tempo indicado pelo fabricante, basta lixar, sempre no sentido dos veios e com lixa fina para não arranhar a madeira.

Feita a limpeza final, vem o acabamento, procedimento que começa com a passagem de trincha seca para tirar o pó dos veios.

Acabamentos
O stain penetra nas fibras da madeira, impregnando a peça com agente fungicida. Como apresenta acabamento de poro aberto, não forma uma camada muito espessa de película superficial, além de acompanhar os movimentos naturais da madeira sem formar trincas ou descascar.

O produto deve ser aplicado com trincha no sentido dos veios da madeira. Não são necessárias mais que duas demãos caso seja à base de água. O stain à base de óleo não permite duas demãos.

O impregnante também serve para mudar a cor da madeira para tonalidades mais escuras. Clarear a peça já é bem mais difícil.

O rendimento, segundo Sá, depende de cada fabricante. "Algumas madeiras puxam mais, outras menos, dependendo da fibra", diz.

Fotos: Marcelo Scandaroli
O stain penetra nos poros da madeira e não forma película superficial. Tem ação fungicida e pode ou não ter a função de escurecer a peça

 

Fotos: Marcelo Scandaroli
Diferente do stain, o verniz forma uma película superficial na madeira, que precisa ser completamente removida quando a peça for reenvernizada. Para elementos aplicados em áreas externas, o verniz deve contar com filtro solar

Verniz
Trata-se de um acabamento de poro fechado, que cria uma película de proteção espessa e esmaece os veios da madeira. A aplicação pode ser feita com pincel e deve seguir o sentido dos veios da madeira. Se a madeira ficar exposta ao sol, deve-se optar por verniz com filtro solar.

Vernizes à base d'água apresentam cor esbranquiçada, o que pode causar estranhamento em quem fizer a aplicação. No entanto, ao secar ele fica transparente, sem amarelar ou alterar a cor da madeira. Segundo Sá, o verniz à base de óleo dá aspecto levemente mais escuro.

Tinta
A tinta cria um filme sobre a madeira, uma película protetora que cobre os desenhos e a característica natural do material. Pra isso, após a limpeza, é preciso aplicar massa para madeira com espátula flexível, aplicando a 45º e esticando bem para tirar o excesso.

Fotos: Marcelo Scandaroli
Aplicação de tinta na madeira, que cria uma película superficial, deve ser feita com rolo de espuma ou lã extra baixa para evitar formação de bolhas

Sá explica que não se deve usar massa corrida PVA, pois não foi desenvolvida para agir na madeira. Com o tempo, pode trincar, estragando o trabalho.

Para aplicar a tinta deve ser feito masseamento na madeira, seguido de lixamento com lixa 180 ou 220 para não arranhar a massa. A limpeza é feita com pano úmido, para tirar o pó e não causar bolhas ou descascamentos. Depois vem a aplicação de tinta esmalte, de preferência à base d'água, com rolo de espuma ou lã extra baixa para não causar bolhas, aguardando intervalo de secagem.

 

Apoio técnico: Ricardo Sá, instrutor de pintura do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) Orlando Laviero Ferraiuolo, e Montana Química.

 

 

Destaques da Loja Pini
Aplicativos

Publicidade