Publicidade

Planejamento

Tapumes de madeira

Veja como prever custos com material e mão de obra para construção de cercas provisórias que protegem a obra de invasões e roubos

Reportagem: Juliana Martins
Edição 54 - Dezembro/2012

Em geral, obras que não contam com fechamento pré-existente, como muros ou cercas, são protegidas com tapumes, que são construídos na fase inicial da obra e permanecem até o final - ou até serem substituídos pelo fechamento definitivo como muros, grades e alambrados.

"Como somente pessoas autorizadas podem entrar no canteiro, o tapume garante a segurança da obra", afirma o diretor de planejamento da Total Construtora, Cesar Santos. Além disso, o canteiro de obras é um local de trabalho, que abriga materiais com valor financeiro, o que pode atrair a atenção de ladrões. "Dentro da obra existem materiais, ferramentas e equipamentos que precisam ser protegidos", complementa ele.

Os tapumes de madeira que envolvem a obra fazem parte dos custos que devem ser previstos e desembolsados já na fase de instalação de canteiro. Segundo a Norma Regulamentadora 18, do Ministério do Trabalho, todas as construções devem ser protegidas por tapumes com altura mínima de 2,20 m em relação ao nível do terreno, fixados de forma resistente e isolando todo o canteiro. Santos complementa: "Além disso, servem tanto para proteger os operários como quem circula nos arredores do terreno. Tapumes são ainda ótimos veículos de comunicação, que permitem promover a imagem da construtora e divulgar o empreendimento", garante. Nesses casos, no entanto, é preciso verificar as restrições de cada município.

SERGIO COLOTTO

 

SERGIO COLOTTO
clique na imagem para ampliar

Custos
Os valores dependem do tipo de madeira a ser usada, dimensões e declividade do terreno. De modo geral, para tapumes em compensado de 6 mm de espessura, com 2,20 m de altura e terreno nivelado, o custo estimado é de R$ 32,40/m², segundo Santos.

O cálculo é feito por metro quadrado de tapume executado ou, se preferir, por metro de perímetro de terreno a ser fechado. Os custos a serem considerados, ensina ele, são os dos materiais - chapa de madeira compensada, pontalete, pregos, etc. - e mão de obra - carpinteiro e servente -, com todos os encargos e leis sociais. Se optar por pintar o tapume, devem-se incluir tinta e pintor na conta.

Primeiro, é preciso contar com projeto para implantação do canteiro, que deve contemplar as quantidades e as medidas de tapume. Esse projeto deve ser desenvolvido pelo engenheiro responsável pela construção, com participação do mestre e do encarregado da obra.

Em geral, para fins de orçamento, é utilizado consumo unitário de carpinteiro e servente por metro quadrado de tapume, conforme indicado nas Tabelas de Composições de Preços para Orçamentos (TCPO), da Editora PINI, sendo:

» Carpinteiro: 0,8 h/m²
» Servente: 0,8 h/m²
Esses índices podem variar de acordo com o terreno. A lista de material a seguir representa o gasto por metro linear de tapume:
» Chapa de madeira (espessura: 6 mm; comprimento: 2,20 m; largura: 1,1 m): 0,90 unidades de chapa
» Pontalete de cedro (seção transversal 3 x 3") = 4,30 m
» Pregos 18 x 27 = 0,135 kg
» Kit de ferragem para portão

Assim, um canteiro com medidas de 12 m x 30 m precisaria de 184,8 m² de tapume para fechar toda sua volta. Esse valor é a soma dos seus lados (84 m linea res) multiplicada pela altura da chapa (2,20 m).

Embora seja preciso prever a existência de um portão, a quantidade de material e de mão de obra - exceto pela ferragem para portão - necessária para a construção desse elemento é semelhante à demandada para o resto do muro.

Primeiro, vamos calcular a quantidade de mão de obra necessária. Como os índices de produtividade para carpinteiros e serventes são iguais, a conta é a mesma para ambos os operários. Ou seja:
» 0,8 x 184,8 = 148 horas de trabalho de cada um dos profissionais. Isso resulta em 18,5 dias, se apenas um carpinteiro e um servente estiverem trabalhando.

Agora, vamos calcular o consumo de material:
» Chapa de madeira (espessura: 6 mm; comprimento: 2,20 m; largura: 1,1 m)
» 84 metros lineares / 1,1 m = 76,3 = 77 chapas de compensado

O pontalete é colocado na junção de cada chapa. Ou seja, é necessário um por chapa. São, portanto, 77 pontaletes com 2,70 m de comprimento. Isso por que, além da altura total da chapa, é preciso prever 0,50 m adicionais para que o pontalete seja enterrado no chão.

Além disso, é preciso considerar outros 2,04 m de pontalete por chapa, necessários para fazer o travamento transversal do tapume - uma barra superior e outra inferior. Esse valor é obtido descontando a largura da chapa (1,10 m) da largura do pontalete (3" ou 8 cm).

Assim, (77 x 2,70 m) + (77 x 2,04 m) = 364,98 m de pontalete

Pregos 18 x 27 = 0,135 kg x 84 m = 11,34 kg

Kit de ferragem para portão de tapume.

O planejamento da obra deve prever a manutenção do tapume, cuja periodicidade depende do material usado, da existência de pintura e da quantidade de chuvas do período. De acordo com Santos, para tapumes em chapa compensada de 6 mm de espessura, resinadas e sem pintura, após cerca de seis meses é, em geral, necessário trocar algumas chapas. Se houver pintura, no entanto, as chapas podem durar até dois anos.

Apoio técnico: Cesar Santos, diretor de planejamento da Total Construtora.

 

 

Publicidade