Publicidade

Planejamento

Bomba hidráulica

Veja quais elementos, incluindo o nível de consumo, determinam a capacidade do equipamento que eleva a água até o reservatório superior de um edifício

Reportagem: Maryana Giribola
Edição 55 - Janeiro/2013
 

O dimensionamento de uma bomba hidráulica depende do consumo de água da edificação, que varia de acordo com o tipo de ocupação do prédio. É preciso considerar a vazão da bomba, a altura a ser vencida, o diâmetro das tubulações de recalque e de aspiração, e as perdas de carga que a água sofre ao escoar nos tubos e nas conexões. Quanto menor o número de curvas que as tubulações fazem e quanto maior o diâmetro das tubulações, menor a perda de carga.

Sérgio Colotto

Reservatório
Para dimensionar o reservatório - e o consumo diário -, vamos considerar um edifício residencial de médio porte com quatro andares e quatro apartamentos por andar, com quatro moradores cada. A norma brasileira considera que um apartamento consome, por dia, 200 litros de água por pessoa. O resultado da multiplicação será 12.800 litros de água por dia.

A capacidade do reservatório não pode ser inferior ao consumo diário e recomenda- se que não seja superior a três vezes. Por isso, vamos multiplicar o consumo diário por 1,5 para garantir que não falte água no edifício, sem levar em conta a reserva de cinco mil litros para combate a incêndio:

12.800 x 1,5 = 19.200 litros

Bomba hidráulica
Para calcular a vazão, é preciso determinar quantas horas por dia a bomba vai trabalhar. No cálculo abaixo, a bomba irá trabalhar 4,5 horas por dia.

Para determinar a vazão da bomba, divida o consumo diário pelo tempo de trabalho da bomba. Assim:

19.200 l / 4,5 horas = 4.267 l/h

Já o cálculo das perdas de carga depende do comprimento e do diâmetro interno das tubulações; do número de conexões, como joelhos e luvas; da rugosidade da superfície interna dos tubos; da altura entre o nível do reservatório inferior ao superior, chamada de desnível geométrico; e da vazão da bomba. Para calcular as perdas de carga, é preciso seguir as instruções da NBR 5.626 e orientações de profissional qualificado. Determinados esses valores, será preciso procurar a bomba hidráulica mais adequada.

Apoio técnico: Douglas Lauria, professor do curso de engenharia mecânica do Instituto Mauá de Tecnologia, e Dimas Tadao Muramaki, gerente técnico da O2 Engenharia Soluções Ambientais.

 

Publicidade