Publicidade

Planejamento

Parafusos

Esses elementos de fixação se diferenciam quanto ao uso, tipo de rosca e tipo de cabeça. Saiba identificá-los e quando usar cada modelo

Reportagem: Juliana Martins
Edição 55 - Janeiro/2013
 

O tamanho de um parafuso é definido por seu comprimento e diâmetro (calibre), que varia entre um (o mais fino) e 20 (o mais grosso). O calibre é escolhido de acordo com a utilização e a carga a ser fixada. Geralmente em aço, os parafusos podem ser também de latão, níquel, bronze e cobre, materiais indicados para uso em cidades litorâneas ou ambientes sujeitos à corrosão.

Antes de usar, verifique se o parafuso não possui sinais de corrosão ou ferrugem. Ao armazenar, guarde-os em ambiente seco e na embalagem original, tomando o cuidado de evitar contato com umidade.

Antes de parafusar, para evitar rachaduras no substrato, é recomendável fazer furos piloto com uma broca. Esse procedimento geralmente não é necessário para parafusos autoatarraxantes, que possuem rosca cortante.

 

CABEÇAS

Existem quatro tipos de cabeças: com fenda simples; Philips, com quatro estrias; Torx, com orifício em formato de estrela; e Tirefond, sextavado e geralmente usado para unir peças. Confira quais são os tipos mais usados em obras.

Fotos: Marcelo Scandaro
Cabeça escareada Philips
Possuem quatro ranhuras que acomodam perfeitamente a chave, evitando que a mesma escape e arranhe o substrato.
Cabeça redonda tipo francês
Obrigatoriamente associada a porcas e arruelas e sem fenda. Possui um colarinho quadrado abaixo da cabeça que, ao ser cravado na madeira, não deixa que ela rode.

 

Fotos: Marcelo Scandaro
Redonda, escareada e redonda escareada
Têm fenda e devem ser trabalhadas com chaves de parafusos planas.
Tirefond
Sextavadas ou quadradas, são usadas para unir peças ou associadas a buchas para alvenaria. Exigem chave de boca ou chave estrela.

 

 

ROSCAS

Existem quatro tipos de cabeças: com fenda simples; Philips, com quatro estrias; Torx, com orifício em formato de estrela; e Tirefond, sextavado e geralmente usado para unir peças. Confira quais são os tipos mais usados em obras.

Fotos: Marcelo Scandaro
Soberbas
Mais finas, são indicadas para madeira e necessitam de furação prévia; variam em relação à inclinação, ao formato e à espessura do fio da rosca, proporcionando diferentes níveis de fixação.
Autoatarraxantes
Têm rosca paralela e são indicadas para madeira, chapas de metal ou plástico e nem sempre necessitam de furação prévia.
Rosca máquina
Podem ser associadas ou não a porcas e arruelas; são indicadas para estruturas articuladas ou que requerem melhor fixação.

 

Fotos: Marcelo Scandaro
Porcas
Podem ser usadas em parafusos metálicos ou cavilhas de ferro com cabeça e rosca. São usadas em parafusos rosca máquina e servem para melhorar a fixação. As porcas borboletas permitem o aperto usando apenas a mão.
Arruelas
Distribuem melhor a pressão da porca ou da cabeça do parafuso, além de evitarem que o parafuso se solte do local onde está fixado. Podem ser colocadas entre a porca e o parafuso ou por baixo da cabeça do parafuso.

 


Apoio técnico: Paulo Michelazzo, instrutor da escola Orlando Lavieiro Ferraiuolo, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

 

Destaques da Loja Pini
Aplicativos

Publicidade