Publicidade

Obras

Produtividade

Alvenaria eficiente

Veja dicas para organizar melhor o trabalho e, assim, aumentar a produtividade e reduzir o desperdício de materiais durante a execução de alvenaria estrutural

Reportagem: Maryana Giribola
Edição 58 - Abril/2013

Marcelo Scandaroli

Por dispensar a concretagem de elementos estruturais in loco, como pilares, a alvenaria estrutural é capaz de, em alguns casos, aumentar a velocidade de execução. Afinal, os blocos atuam como elementos de vedação e estrutura.

Segundo Carlos Alberto Tauil, especialista na tecnologia, a alvenaria estrutural é adaptável a qualquer projeto, mas economicamente viável para obras com até cerca de 20 andares. "Estruturas muito altas exigem que os blocos dos primeiros andares sejam mais resistentes e, consequentemente, mais caros. Assim, a redução de custo começa a diminuir em comparação à estrutura tradicional", explica.

É possível aumentar a velocidade e o desempenho do sistema, diminuindo perdas de material. Para isso, é preciso contar com projeto bem modulado e gestão organizada. A logística do canteiro, por exemplo, precisa ser pensada para reduzir deslocamentos, armazenamentos e desperdícios; e a mão de obra tem que ser treinada. Veja a seguir fatores que determinam a produtividade da alvenaria estrutural.

MENOS DESPERDÍCIO

divulgação Rôgga

Transporte
Quanto mais deslocamentos há, mais os blocos quebram, gerando desperdício. Se não houver equipamentos de transporte vertical, como gruas ou guindastes, uma alternativa é usar carrinhos de transporte. Enquanto um carrinho é carregado com os blocos necessários, outro fica no andar para recebê-los.

 

 

 

 

divulgação Rôgga

Argamassa
O uso de argamassa ensacada reduz o desperdício no transporte do local de mistura até o de aplicação, além de possibilitar que a quantidade exata de sacos seja entregue para o pedreiro executar determinada parede. Se a opção for por argamassa virada em canteiro, uma dica é preparar a mistura perto do local de aplicação em masseiras apropriadas.

 

divulgação Rôgga

Assentamento
Durante o assentamento, é possível trocar a colher de pedreiro por bisnagas, o que, segundo a construtora Rôgga, possibilita reduzir em cerca de 60% a quantidade de argamassa usada. Segundo a empresa, a colher, além de aumentar o desperdício, acaba prejudicando as instalações elétricas devido ao excesso de argamassa que fica dentro dos blocos.

 

Marcelo Scandaroli

Instalações elétricas
O ideal é usar blocos elétricos, que já vêm preparados para receber os pontos de elétrica, como interruptores e tomadas. Quando não for possível, as caixinhas redondas - instaladas com uso de serra-copo - reduzem a quantidade de entulho e aceleram a produção, apesar de, em geral, custarem mais.

 

 

divulgação Rôgga

Portas e janelas
O assentamento de portas e janelas prontas ou a adoção de vergas pré-moldadas para vãos também podem reduzir a necessidade de adaptações e quebras de blocos.

 

 

 

 

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>

Publicidade