Publicidade

Obras

Passo a passo - Fixação de cargas em drywall

Paredes de gesso acartonado suportam peças de mais de 30 kg, mas bom desempenho depende da escolha correta das buchas e da execução de reforços na vedação

Reportagem: Mateus Netzel
Edição 79 - Janeiro/2015

Em comparação com a fixação em paredes de alvenaria, a fixação de cargas em paredes drywall possui execução mais simples. O uso de furadeira e parafusadeira, por exemplo, só é necessário nos casos que exigem reforço da placa drywall. Para cargas leves, como quadros e espelhos, a instalação dos fixadores pode ser feita apenas com o auxílio de grosa e chave de fenda.

Com a aplicação correta dos fixadores e, se necessário, reforços de madeira ou metal nas placas, o sistema drywall é capaz de suportar cargas superiores a 30 kg. Com a previsão das cargas no projeto e estruturas de reforço, pode suportar tanta carga quanto uma parede de alvenaria tradicional.

Para cada carga, existe um tipo de fixador mais adequado, que vai ser especificado de acordo com a distância do elemento de fixação e o peso a ser suportado. Nas páginas a seguir estão os tipos mais comuns: as buchas-parafuso, as buchas de expansão e as buchas basculantes.

 

TIPOS DE FIXADORES
Existem três tipos básicos de fixadores, adequados para suportar cargas diferentes.
1. As buchas-parafuso possuem boa resistência ao cisalhamento e são ideais para cargas leves, penduradas rentes à parede;
2. As buchas de expansão também são adequadas para segurar elementos próximos à parede, mas aguentam cargas mais pesadas;
3. Para cargas mais pesadas, que necessitem ou não de reforço nas placas, o mais adequado é utilizar as buchas basculantes, que resistem melhor ao esforço de momento e podem suportar até 50 kg junto a placas reforçadas.
Obs.: a capacidade de carga de cada fixador varia e deve ser confirmada por consulta à embalagem ou ao fabricante.

 

BUCHA-PARAFUSO

Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 1. Para a perfuração, o ideal é utilizar uma grosa ou furadeira com diâmetro menor que a bucha, para garantir que ela não fique mal fixada.
 
Passo 2. A bucha deve ser inserida como um parafuso, sempre no mesmo sentido da sua rosca. Durante a inserção, é importante sentir a resistência da placa em relação à rosca. Se ela entrar com muita facilidade, talvez a bucha não fique plenamente ajustada ao furo, o que pode reduzir sua capacidade de carga.

 

Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 3. Finalize a inserção com o auxílio de uma chave de fenda, evitando girar a bucha no sentido inverso ao da rosca, para evitar espanamento.

 

Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 4. Encerre o processo com a instalação do parafuso.

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | 4 | Próxima >>

Publicidade