segurança

Projeto implementado por construtora goiana visa zerar acidentes durante trabalhos em altura

Idealizado há mais de cinco anos, o projeto EPC Prático, que usa telas de metal em torno da obra, busca evitar acidentes por falha humana durante a construção de edifícios. De acordo com o Anuário Estatístico do Ministério da Previdência Social, em 2010 foram registradas 54.664 ocorrências de acidente de trabalho na construção civil, dos quais 36.379 se enquadram como “acidentes típicos”, como é o caso das quedas em altura.

Certo e errado: segurança e saúde nas obras

CERTO Cercar o entulho enquanto não é removido da obra ajuda na limpeza da área de trabalho, impede que o material se espalhe pela obra e cause acidentes. ERRADO O uso de luvas é recomendado inclusive para trabalhos de inspeção e medição que ofereçam riscos de lesões. CERTO Vão abertos em lajes para passagem de tubulação ou construção de caixa de escadas devem ser isolados para evitar a queda de

Certo e errado: segurança e saúde nas obras

CERTO Durante a construção de um edifício, é fundamental instalar guarda-corpos provisórios em todos os pavimentos, para evitar a aproximação indevida das extremidades das lajes sem proteção. ERRADO Ao descartar resíduos durante a obra, evite que fragmentos grandes de madeira ou outros materiais ultrapassem os limites de altura da caçamba. CERTO O uso de luvas de borracha durante assentamento de revestimentos é fundamental. O contato da pele com a argamassa

Passo a passo: instalação de bandejas de proteção em edificações

Bandejas de proteção – ou aparalixo – são obrigatórias em obras com mais de quatro pavimentos ou altura equivalente para impedir acidentes decorrentes da queda de materiais e ferramentas. São compostas por suportes metálicos e assoalhos de metal ou madeira. As bandejas primárias projetam-se 2,50 m além da face externa da edificação e são instaladas na altura do primeiro pavimento, sendo retiradas após a conclusão dos serviços de fachada. As

Como fazer guarda-corpo de obra

Esta seção apresenta detalhes da Norma Regulamentadora nº 18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção Civil (NR-18), que estabelece critérios mínimos de segurança e conforto para as instalações e serviços de canteiro A maior parte dos acidentes em canteiro está relacionada à queda de operários durante trabalhos em altura. Logo, a segurança depende diretamente de equipamentos de proteção coletiva, como guarda-corpos. Esses itens podem ser

Passo a passo: instalação de disjuntor diferencial residual

O disjuntor Diferencial Residual (DR) é responsável por desarmar o sistema, abrindo os próprios contatos, em caso de sobrecargas, curto- circuito ou fuga de corrente. A utilização desse dispositivo de proteção é obrigatória em todas as instalações, especialmente nos circuitos de cozinhas, banheiros e áreas externas. Saiba quais os cuidados ao realizar sua instalação. FERRAMENTAS E EPIS As ferramentas necessárias para o serviço são chave de fenda, alicate e canivete.

Serviços de concretagem pedem cuidados com os equipamentos usados e procedimentos que devem ser seguidos durante a desenforma, protensão e lançamento do concreto

A concretagem é a etapa final do ciclo de execução de elementos estruturais. Por isso, antes de realizar esse serviço, é preciso verificar se as armaduras estão corretamente montadas, se as fôrmas e os escoramentos estão firmes, se o concreto tem as características solicitadas pelo engenheiro de estruturas. O concreto pode ser virado em obra ou entregue por caminhão-betoneira, e ser transportado até as fôrmas por gericas, caçambas e gruas

Veja o que é e como funciona o dispositivo Diferencial Residual (DR), que tem como objetivo proteger pessoas e instalações contra surtos elétricos

Muitas vezes, pequenos choques em instalações elétricas residenciais – como aqueles causados ao abrir e fechar chuveiros ou mesmo ao ligar algum aparelho à tomada – são considerados normais. No entanto, dependendo da maneira como ocorrer e do tempo de duração do choque, é possível haver danos à saúde, com risco de morte. De acordo com dados da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), em 2011

NR-18 ilustrada: tapumes e galerias

Isolamento da obra deve ser feito por materiais com resistência adequada e que garantam a segurança e o conforto dos pedestres. Confira as orientações presentes na norma Com a função tanto de proteger o canteiro de invasores quanto proteger quem circula pela região dos perigos de uma obra, o tapume deve ter altura mínima de 2,20 m. A norma não restringe o uso de materiais para a construção dessas barreiras,