Ao comprar brita, é preciso conferir rocha de origem e granulometria, além de licenças do fornecedor

Ao comprar brita, é preciso conferir rocha de origem e granulometria, além de licenças do fornecedor

Brita é o fragmento de rochas como granito, gnaisse e calcário, dentre outras. A NBR 7.211 – Agregados para Concreto define, por exemplo, seixo rolado, cascalho e pedra britada como agregados graúdos, com dimensões entre 4,8 mm e 152 mm. Vendida por tonelada, parte importante do custo é o frete.

É preciso verificar as licenças da fonte de extração ou britagem, o que resguarda o comprador de aborrecimentos referentes à qualidade ou a prejuízos ambientais. Afinal, quem compra material de origem ilegal também pode ser autuado pela Justiça.

A recomendação é verificar se há autorização do Ministério de Minas e Energia (MME), registro no Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), alvará municipal para depósito, licenciamento ambiental para extração, autorização para supressão de vegetação nativa/intervenção em áreas de preservação permanente. O comprador pode pedir para ver o alvará ou pesquisar o fornecedor no site do DNPM, em http://goo.gl/mVrzU.

Fotos: Marcelo ScandaroliCaracterísticas
A granulometria correta garante que o concreto tenha poucos espaços vazios. “A principal função do agregado é economizar cimento”, lembra Eduardo Brandau Quitete, do Laboratório de Materiais de Construção Civil do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

O geólogo Claudio Sbrighi Neto, diretor da Cooperativa de Serviços e Pesquisas Tecnológicas e Industriais (CPTI), alerta que há tipos de britas indicados para alguns usos e não para outros. A brita de calcário, por exemplo, não é resistente à abrasão e, portanto, não é recomendada para pavimentos.

A cor da brita pode variar mesmo quando decorrente de um mesmo tipo de rocha. Por isso, essa característica não é indicativa da qualidade, pois a rocha gnaisse, por exemplo, pode apresentar cor amarelada e acinzentada.

Agregados reciclados
Resíduos de demolição ou construção podem ser usados como agregado para concreto sem fins estruturais ou argamassa para finalidades específicas. “É necessário cuidado, pois a qualidade nem sempre é boa: pode absorver muita água”, exemplifica Sbrighi.

Cuidados
 O material deve ser armazenado em ambiente de acesso fácil
 Separe a brita de acordo com cada descarregamento
 Não misture britas de granulometrias diferentes
 Não deposite diretamente sobre o solo (coloque-a sobre plástico ou lona)

APLICAÇÃO DOS AGREGADOS
Pó de brita (malha 5 mm): para calçamentos com base asfáltica, para obtenção de texturas finas em concretos e em calçadas, na fabricação de pré-moldados, como estabilizador de solo, na confecção de argamassa para assentamento e emboço.
Pedrisco ou brita 0 (malha 12 mm): fabricação de vigas e vigotas, lajes pré-moldadas, pavimento intertravado, tubos, blocos, bloquetes, paralelepípedos de concreto, chapiscos e acabamentos em geral.
Brita 1 (malha 24 mm): comum na fabricação de concreto estrutural.
Brita 2 (malha 30 mm): geralmente aplicada na fabricação de concreto de resistência mais elevada, como fundações.

Fonte: Claudio Sbrighi Neto, diretor da Cooperativa de Serviços e Pesquisas Tecnológicas e Industriais (CPTI).

Reportagem: Isis Nóbile Diniz