Confira como calcular os materiais e a mão de obra necessários para a execução de piso intertravado com blocos de 16 faces

Confira como calcular os materiais e a mão de obra necessários para a execução de piso intertravado com blocos de 16 faces

As 16 faces laterais desse tipo de bloco resultam numa área lateral relativamente grande, o que acaba por aumentar o atrito com as peças vizinhas. É justamente esse atrito um dos responsáveis pelo intertravamento entre as peças. Logo, o paver com 16 faces apresenta boa distribuição de cargas para a base. O formato, por sua vez, garante travamento no sentido horizontal.

Por isso, embora não haja restrição ao uso em pátios, calçadas e estacionamentos, é particularmente indicado em situações de carga acentuada, como terminais de contêineres e portos e depósitos de cargas pesadas.

Para saber a quantidade de material consumida, vamos levar em consideração, no nosso exemplo, a aplicação dos blocos em área de 100 m² (uma pista de 50 m de comprimento por 2 m de largura).

Camada de acomodação 
Para saber o volume de material a ser utilizado na camada de acomodação – feita com pó de pedra ou areia -, multiplique a área a ser pavimentada pela espessura da camada prevista em projeto. No nosso caso, 5 cm. Não esqueça de considerar o efeito de empolamento, ou seja, a redução do volume referente à compactação. Para esse exemplo, vamos considerar 20%. Assim:

Material do colchão = 100 m2 x 0,05 m x 1,2 = 6 m³

Consumo de peças
O número de peças depende do formato e do tamanho da peça adotada. Existem hoje no Brasil cerca de 30 modelos de blocos de diferentes formatos, muitos disponíveis em mais de um tamanho. Neste exemplo, utilizamos pavers 16F com dimensões de 110 mm x 220 mm. Considerando espaçadores de 2 mm, temos: 112 mm x 224 mm, o que resulta em aproximadamente 40 peças/m².

Multiplicando pela área total: 100 m² x 40/m² = 4.000 peças

Esse cálculo serve apenas para conferência da compra, uma vez que os blocos não são vendidos por unidade, e sim por metro quadrado.

Areia para rejunte
O consumo de areia para preenchimento das juntas varia de acordo com a espessura do piso e com o desempenho do profissional assentador. Quanto mais justapostas ficarem as peças, menor será o consumo de areia e melhor será o travamento do piso.

Em média, empregam-se 20 l de areia (0,02 m³) para cada metro quadrado de piso pronto. Proporcionalmente, 1 m³ rende aproximadamente 50 m² de piso pronto.

Assim, multiplicando a área total (100 m²) pelo consumo por metro quadrado: 100 m² x 0,02 m³/m² = 2 m³.

Contenção
Primeiro, é preciso calcular todo o perímetro da área do pavimento. Ou seja, a somatória dos lados. Assim: 50 (laterais) x 2 + 2 (extremidades longitudinais) x 2 = 104 m.

Considerando uma miniguia com 0,4 m de comprimento: 104 /0,4 = 260 peças.

Ilustrações: Daniel Beneventi

Apoio técnico: Idário Fernandes, engenheiro civil da Doutorbloco, Consultoria em Concreto.

Reportagem: Gisele Cichinelli