Equipe responde: tire suas dúvidas

Equipe responde: tire suas dúvidas

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
Operadores de máquinas para a construção precisam ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias D e E?
Gláucia Maria Terto de Carvalho, por e-mail

Esta questão é controversa. O item 11.1.5 da NR-11 – Transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais menciona que: “Nos equipamentos de transporte, com força motriz própria, o operador deverá receber treinamento específico, dado pela empresa, que o habilitará à função”. No item 11.1.6, menciona: “Operadores de equipamentos de transporte motorizado deverão ser habilitados e só poderão dirigir se durante o horário de trabalho portarem cartão de identificação”. Ser habilitado não significa necessariamente ter CNH, pode significar receber treinamento específico. Já o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran- -SP) afirma que, se o veículo ou equipamento for trafegar em via pública, o condutor precisa ter habilitação em categoria pertinente à carga: “Veículos articulados para transporte de passageiros ou carga (treminhões, ônibus articulados e outros) cuja unidade acoplada exceda 6.000 kg só podem ser conduzidos por motoristas habilitados na categoria ‘E'”. Em teoria, isso significa que o funcionário que dirige, fora de via pública, caminhão fora de estrada na execução de rodovia ou ao fazer um bota-fora, por exemplo, não precisaria ter habilitação, apenas noção de direção. No entanto, é pouco provável que uma empresa liberasse caminhão desse porte a quem não tivesse conhecimento suficiente. Provavelmente, solicitariam habilitação categoria “E” mesmo que o veículo não rodasse na estrada. Pela mesma lógica, algumas empresas podem pedir que um operador de empilhadeira tenha habilitação na categoria “B” devido à noção de direção e a eventual necessidade de deslocá-lo entre pátios de cargas e também porque é mais fácil treinar uma pessoa com habilitação do que alguém que nunca dirigiu.
Ana Carolina F. de Camargo do departamento de engenharia e custos da Editora Pini.

IMPERMEABILIZAÇÃO
Estou acompanhando uma obra em Manaus que, após a entrega, começou a apresentar problemas de umidade por condensação (com formação de gotículas) nas lajes do pavimento térreo, principalmente nos quartos com menor incidência solar. Percebi também a ocorrência de percolação de umidade pela parede. Qual a explicação deste fenômeno e qual a solução? Por que está ocorrendo apenas em pavimentos térreos? Paredes de concreto apresentam maior condutividade térmica e capacidade de percolação de umidade?
Luciano Vilhena de Oliveira, por e-mail

As informações não são suficientes para uma resposta precisa, porém é possível informar que paredes de concreto em contato direto com solo e/ou fundações sem a devida impermeabilização estarão sujeitas à umidade do mesmo. A umidade do solo poderá subir pelo interior das paredes de concreto devido à capilaridade passível de formação nas mesmas. A escuridão dos ambientes não tem relação com o fato, podendo agravar os efeitos, pois falta de luz e de ventilação favorecem a proliferação de fungos.
Anderson Correa Teixeira, do departamento de engenharia e custos da Editora PINI.