Kanban ajuda construtora a melhorar produtividade de argamassa

Kanban ajuda construtora a melhorar produtividade de argamassa
Fotos: Divulgação C. Rolim

Nome: Carlos Alexandre Martiniano do Amaral Mourão
Idade: 39 anos
Cargo: diretor técnico
Tempo de profissão: estagiário: desde 1995; profissional: desde 1998
Empresa: C. Rolim Engenharia
Onde nasceu: Fortaleza
Formação: engenharia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) com especialização em segurança do trabalho e mestrado em engenharia de produção

Como se organiza a produção de argamassa na C. Rolim? 
O gerenciador de Kanbans de argamassa é uma ferramenta bastante consolidada na empresa. Trata-se de um painel que organiza a produção por tempo e quantidade.

Como funciona?
Os funcionários colocam em um cartão (Kanban) informações relacionadas à quantidade, traço, local de entrega e nome da equipe. Em seguida, o inserem em um quadro com indicações do horário em que será usado. Assim, o betoneiro já tem em mãos pela manhã as solicitações e não ocorrem atrasos.

Isso facilita o trabalho? 
Possibilita ao betoneiro nivelar a produção, garantindo abastecimento uniforme. Ao longo do dia, ele carrega e identifica as gericas quanto ao tipo de argamassa e o pavimento de destino. Assim, o fluxo de informações independe da comunicação oral, o que evita mal-entendidos.

Quais os benefícios observados? 
Nova organização no fluxo de informações e gerenciamento dos pedidos, diminuindo desperdícios devido à falta de identificação e má comunicação. A diminuição no tempo de produção de pedidos foi notada e menos material foi desperdiçado.

O que é o projeto Mutirão do Bem? 
O programa tem a meta de beneficiar seis famílias de colaboradores por ano com a reforma da casa em que moram. A seleção é feita de acordo com critérios como necessidade, bom desempenho nas funções e tempo de serviço na empresa. A partir daí, eles formam um mutirão para tornar a casa um do outro um lar mais aconchegante. A reforma acontece sob supervisão da C. Rolim, que também fornece o material de construção, o aparato logístico e a alimentação para a equipe envolvida no projeto. Estamos entregando a sexta casa reformada e o mutirão terá continuidade em 2014.

A empresa tem enfrentado dificuldades para recrutar e manter profissionais de canteiro? 
A rotatividade é bastante alta. Tentamos reter bons profissionais com salários de mercado e ações sociais, mas, ainda assim, temos dificuldade. Em nossa empresa, temos política de valorização profissional interna e desenvolvimento de planos de benefícios.

Quais têm sido as carências técnicas observadas? 
Não são bem preparados para áreas como logística, produção, ambiental etc. e para serviços como esquadrias, vidros e impermeabilização.

Como a C. Rolim tem lidado com a necessidade de qualificar operários?
Infelizmente, ainda contratamos diversos colaboradores inexperientes e até semianalfabetos. Procuramos incentivar o estudo, com escolinhas de alfabetização e ensino fundamental nos canteiros, além de motivar também o aperfeiçoamento profissional. Temos desenvolvido treinamentos, como introdução à empresa, qualidade da empresa, filosofia lean, ambiente seguro, produção protegida etc.

Em que medida a qualificação dos operários é um gargalo à inovação?
As tecnologias e processos inovadores exigem qualificação profissional aprofundada, além de experiência e capacidade de raciocínio lógico. Exigem que os operários pensem mais no que fazem e não somente executem conforme orientado pelo engenheiro. Se ainda temos um alto nível de analfabetos, atingir um estágio de qualificação específica, amadurecimento e capacidade de raciocínio lógico torna-se muito mais difícil. É preciso vencer a barreira do ensino básico, para que as qualificações especializadas possam ser trabalhadas.

O que a C. Rolim espera de um operário em termos de qualificação? 
Que tenha ensino básico e queira continuar estudando, com vontade de crescer, buscando conhecer os procedimentos da empresa.

O setor ainda apresenta boas oportunidades para os operários?
Procuramos desenvolver todos os profissionais, sejam de área administrativa ou de produção. Além disso, diversos colaboradores entraram na C. Rolim como ajudantes semianalfabetos e hoje trabalham como encarregados ou profissionais. Na última obra entregue pela construtora, em 2012, houve 78 reclassificações profissionais.

Quais são as especialidades que mais apresentam carência?
Carpinteiro, armador e pedreiro de fachada.

Como se dá o trabalho de prevenção de acidentes?
Principalmente por meio de treinamentos constantes. A segurança é uma obsessão para a empresa. A equipe de segurança desenvolve treinamentos com todos os colaboradores novatos e em reciclagem. Anualmente, temos a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat) e, mensalmente, são realizadas auditorias de segurança, com inspeção dos principais equipamentos do canteiro, em todos os empreendimentos. O slogan da Sipat este ano é: “Nenhum sucesso na produção compensa um fracasso na segurança”. Nenhum!

A C.Rolim mantém programa de redução e reaproveitamento de resíduos?
Acompanhamos a geração de resíduos por obra e por etapa de serviço, buscando reduzir o volume. Além disso, a Cooperativa da Construção Civil do Ceará (Coopercon) está desenvolvendo um projeto para instalação de uma usina de reciclagem. Nossos resíduos Classe A já seguem para uma usina de reciclagem privada.

Como treinar os operários nesse sentido? 
O treinamento deve ser contínuo. Mensalmente, treinamos sobre a filosofia da construção enxuta em todos os canteiros. Esses treinamentos são concebidos em linguagem simples e acessível. Também são dados treinamentos para encarregados, mestres de obra e supervisores de produção.

E quanto aos engenheiros, há dificuldades para a contratação?
A C. Rolim possui uma política bastante forte de desenvolver profissionais desde o estágio, moldando-os para desenvolverem suas atividades profissionais dentro da filosofia de gestão da construção enxuta. Poucas são as vezes em que contratamos um profissional de fora. E, ainda assim, não temos encontrado dificuldades.

Reportagem: Bruno Loturco