Saiba como executar revestimento em drywall sobre alvenaria

Saiba como executar revestimento em drywall sobre alvenaria

A técnica de revestimento à base de colagem de chapas drywall substitui os sistemas tradicionais de revestimento argamassado, mas é restrito para as áreas internas. Pode ser utilizada em paredes internas de alvenaria (como o mostrado no passo a passo a seguir), blocos cerâmicos ou de concretos e pilares, resultando em uma superfície lisa que aceita acabamento em pintura ou qualquer revestimento decorativo.

A sua aplicação é rápida e fácil, mas requer alguns cuidados. Antes de iniciar o serviço, é importante certificar- -se de que as vedações, assim como as instalações, fachadas e contrapisos, estejam concluídas. As áreas de colagem devem estar secas e limpas e, no caso de estruturas de concreto, com chapisco rolado previamente aplicado. No momento da aplicação, as chapas devem ser coladas à parede de suporte apenas na posição vertical. A aplicação das chapas de drywall sobre a alvenaria deve ser iniciada a partir dos cantos das paredes.

As etapas de preparação e aplicação da cola também exigem atenção. Além de atingir o ponto correto da massa, é importante garantir a correta distribuição dos pelotes de cola por todo verso da chapa. Em cômodos pequenos, é possível aplicá-los diretamente na alvenaria. Nesse caso, o ideal é umedecer a superfície antes de aplicar a cola. O consumo médio de cola é de 2,5 kg por 0,50 m2 de chapa (ou superfície).

A seguir, acompanhe a maneira correta de executar esse serviço.

FERRAMENTAS E EPIS

Foto: Marcelo Scandaroli

Esquadro, régua, trena, laser multidirecional, lápis, linha de giz, plaina, espátula, serrote de ponta, nível de bolha, prumo de face, balde, furadeira, desempenadeira, estilete, luvas, óculos, capacete e máscara.

Foto: Marcelo Scandaroli Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 1 – Verifique as condições da alvenaria a ser revestida. Com o auxílio de uma trena, busque o ponto crítico da parede (onde a superfície está sobressaltada).

Passo 2 – Usando uma régua e o nível a laser, transfira o ponto crítico para o piso.

Passo 3 – Determine o ponto de colagem da chapa deixando uma folga de 1,75 cm a partir do ponto crítico da parede.

Passo 4 – Confira o esquadro nos cantos do ambiente.

Passo 5 – Marque a medida da espessura desejada de 1,75 cm no piso, com o auxílio de um pedaço de chapa de gesso.

Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 6 – Com a linha de giz, trace no piso o alinhamento da colagem da 4 Confira o esquadro nos cantos do ambiente. face da chapa sobre a alvenaria.

Foto: Marcelo Scandaroli Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 7 – Repita a mesma operação na laje.

Passo 8 – Prepare a cola de acordo com as instruções do fabricante. Utilize um misturador no preparo.

Foto: Marcelo ScandaroliFoto: Marcelo Scandaroli

Passo 9 – O ponto da cola deve ser fluido sem cair da desempenadeira, conforme o indicado na foto.

Passo 10 – No verso da chapa de gesso, faça a marcação dos pontos que receberão pelotes de cola.

Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 11 – Aplique os pelotes a 10 cm das bordas da chapa, num total de quatro pelotes no sentido da largura da chapa e alinhados a cada 40 cm no 8 Prepare a cola de acordo com as instruções do fabricante. mesmo sentido.

ATENÇÃO

Foto: Marcelo Scandaroli

Os pelotes de cola devem ter 10 cm de diâmetro e 5 cm de altura.

Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 12 – Afaste a chapa a 1 cm do piso, utilizando calços.

ATENÇÃO

Foto: Marcelo Scandaroli

As chapas com os pelotes de cola devem ser erguidas sempre pelo meio e com o auxílio de duas pessoas.

Foto: Marcelo Scandaroli Foto: Marcelo Scandaroli

Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 13 – Posicione a chapa sobre as marcações e fixe-a na alvenaria. As chapas devem ser encostadas à laje superior ou no nível do forro. O ideal é começar o serviço pelos cantos do cômodo.

Passo 14 – Pressione a chapa contra a alvenaria de suporte até atingir a marcação pré-realizada.

Foto: Marcelo Scandaroli Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 15 – Verifique o prumo e o alinhamento com a régua, prumo de face ou nível de bolha.

ATENÇÃO

Evite deixar folgas no encontro entre as chapas.

Foto: Marcelo Scandaroli Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 16 – Nos ângulos externos e internos verifique o esquadro entre as chapas

Passo 17 – Espere uma hora e meia e inicie a etapa de tratamento das juntas. Polvilhe o pó na quantidade indicada, aguardando que absorva a água. Em seguida, bata a massa mecanicamente ou manualmente.

Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 18 – Aplique a primeira camada de massa com o auxílio de uma espátula.

Foto: Marcelo Scandaroli Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 19 – Em seguida, dobre a fita para tratamento de junta ao meio para reforçar a marcação e aplique-a na linha de encontro entre as chapas.

Passo 20 – Com o auxílio de uma espátula, retire o excesso de massa.

Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 21 – Após 40 minutos, aplique a segunda demão de massa.

Foto: Marcelo Scandaroli Foto: Marcelo Scandaroli

Passo 22 – Finalize o serviço preenchendo o espaçamento entre a chapa e o piso com argamassa colante.

Apoio técnico: Tiago Zeferino e Fábio Fiore, técnicos, Marcelo Pedrosa, coordenador do departamento técnico, e Eduardo de Barros Éboli, gerente de Comunicação e Inteligência de Mercado da Gypsum Drywall.