Melhores práticas: limpeza e desinfecção de caixa d’água

Melhores práticas: limpeza e desinfecção de caixa d'água

Fechamento dos registros
Após fechar os registros de entrada e saída de água, deixando aproximadamente 10 cm de nível d’água para limpeza, deve-se tampar a saída de fundo da caixa com pano limpo. Este pano evita a descida de sujeiras, durante o procedimento de limpeza e desinfecção, para a rede de distribuição predial.

Fotos: Marcelo Scandaroli

Tipo de escova
A limpeza das paredes da caixa e da boia deve ser realizada somente com escovas de fibra vegetal ou bucha de fio de plástico macio, a fim de evitar a formação de impurezas. Para caixas de fibrocimento ou de concreto, devem ser utilizadas vassouras de cerdas bem macias para não retirar a camada de impermeabilização.

Fotos: Marcelo Scandaroli

EPIs
Devido ao manuseio de produto químico pelo trabalhador, é necessária a utilização de luvas de PVC e botas de borracha, de preferência na cor branca, previamente higienizadas. Caso o trabalho seja realizado em altura e espaço confinado, as normas correspondentes devem ser seguidas por profissionais treinados e qualificados para a realização do serviço.

Fotos: Marcelo Scandaroli

Solução de limpeza
A quantidade de água sanitária usada na limpeza depende da capacidade do reservatório. A proporção é de 1 l de água sanitária para cada 1.000 l de capacidade da caixa d’água. Por exemplo, se o reservatório tem capacidade total de 750 l, devem ser adicionados 750 ml de água sanitária à água limpa acumulada no fundo (no nível de 10 cm). Para reservatórios com capacidade acima de 2.000 l, recomenda-se o uso de hipoclorito de sódio em pastilhas.

Fotos: Marcelo Scandaroli

Remoção da água suja
Toda água suja resultante da limpeza deve ser removida com balde, caneca e pano limpo. Nunca faça o escoamento pelo fundo da caixa, para não contaminar as tubulações prediais. A caixa d’água deve estar completamente seca para a etapa de desinfecção.

Fotos: Marcelo Scandaroli

Borrifador
Para a higienização das paredes e da tampa da caixa d’água, recomenda-se a utilização de um borrifador, a fim de evitar a contaminação da água limpa nova por impurezas geradas durante a desinfecção. Desta maneira, a solução desinfetante deverá ser borrifada a cada 15 minutos nas paredes e na tampa, durante um período de duas horas.

Fotos: Marcelo Scandaroli

Solução desinfetante
Para desinfecção, a dosagem da mistura deve ser de 1 ml de água sanitária para 1 l de água acumulada no fundo do reservatório. Para saber o volume (V), em litros, da água limpa usada na desinfecção, será preciso fazer contas. Caixas de base retangular: V = Comprimento (em metros) x Largura (em metros) x 0,10 m (nível da água) x 1.000 Caixas de base circular:V= Raio (em metros) x Raio (em metros) x 3,14 x 0,10 m (nível da água) x 1.000.

Fotos: Marcelo Scandaroli

Vedação da caixa
O uso de tampa e fechamento da caixa d’água deve garantir que a água seja mantida ao abrigo da luz para que não haja proliferação de bactérias. Além disso, a total vedação da caixa é de extrema importância, pois impede a entrada de vetores de doenças – insetos e outros animais como, por exemplo, o mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue.

Reportagem: Fernanda Unaya

Apoio técnico: Paulo Teixeira, instrutor do Senai Tatuapé – Unidade Orlando Laviero Ferraiuolo.