Plantas: parede diafragma

Plantas: parede diafragma

Parede-diafragma é um sistema de contenção muito utilizado para escavações de subsolo de edifícios e exerce função de contenção do solo vizinho, além de garantir que o nível do lençol freático do terreno não seja alterado (ou rebaixado). Também serve como fundação para as lajes e, eventualmente, pode funcionar como fundação para pilares do corpo do prédio, quando eles são locados nas divisas. “Em 90% dos casos, emprega-se parede-diafragma apenas para contenção, garantia da estanqueidade e não rebaixamento do lençol freático e como apoio para as lajes dos subsolos. Quando existem pilares do corpo do prédio, mais carregados, posicionados junto às divisas, temos que aprofundar as lamelas da parede-diafragma para ela receber os esforços, como se fosse uma estaca barrete “, explica José Luiz de Paula Eduardo, diretor técnico da Apoio Assessoria e Projeto de Fundação. Inicialmente, é construída a mureta-guia, com a função de orientar a escavação das trincheiras e evitar desbarrancamentos.

A escavação do terreno é feita com o uso de clamshell hidráulico ou hidrofresa, quando existe a necessidade de escavar rocha. Para a estabilização da trincheira, a escavação é continuamente preenchida com lama bentonítica ou com polímeros estabilizantes, que são fluidos um pouco mais densos que a água e impedem desbarrancamentos durante o processo. Ao término da escavação, são instaladas as chapas-junta e a chapa espelho, chapa metálica que tem a função de formar uma junta macho e fêmea no painel concretado e deixar o concreto mais uniforme e liso na face interna da parede. Após a colocação da armação é realizada a concretagem do painel, com o auxílio do tubo tremonha, que é imerso no fundo do painel escavado e preenchido com fluido estabilizante, para depois, com o avanço da concretagem, ser puxado para cima.

Mais denso que a lama, o concreto a expulsa da trincheira, e ela é escoada para o local de armazenamento. Após a execução do painel inicial, executam-se os painéis seguintes (em esquema macho e fêmea) e, por fim, o painel de fechamento da parede.

Reportagem: Eduardo Campos Lima

Apoio técnico: José Luiz de Paula Eduardo, diretor-técnico, e Marcos Mello, sócio-diretor da Apoio Assessoria e Projeto de Fundação