Certo e errado: segurança e saúde nas obras

Certo e errado: segurança e saúde nas obras

CERTO

Encontrar operários que dispensam as luvas na hora de executar paredes de alvenaria é algo corriqueiro. Nesse caso, além de proteger as mãos, o trabalhador não se esquece de usar capacete e botas de proteção. Está atento!

Divulgação: Implurb/Prefeitura de Manaus

ERRADO

Além de não isolar a área, o que causa um risco iminente aos pedestres, o entulho da vala aberta em toda extensão da calçada é colocado na rua, ocupando uma faixa inteira de rolamento de veículos. O resultado de toda irregularidade? Embargo e multas.

Divulgação: Agehab/Estado de Goiás

CERTO

Nessa obra, a construtora se preocupou em isolar a área em volta da laje, além de prever uma escada metálica apropriada para o acesso dos operários. Um exemplo de segurança garantida sem improvisos no canteiro.

Pei Fon/divulgação Secom Maceió

ERRADO

Enquanto um operário se atenta a todos os detalhes, o outro comete dois erros graves: além do boné sob o capacete, que compromete o ajuste do EPI à cabeça, ele esquece o óculos de proteção. A qualquer instante, um pedaço de armadura pode acertar seus olhos e as consequências podem ser irreversíveis!

Colabore com a seção Certo e Errado – envie fotos em alta resolução sobre bons e maus exemplos relacionados à organização, segurança e saúde nos canteiros. Não serão identificadas construtoras ou obras. O objetivo da revista é orientação por meio de imagens