Passo a passo: painéis monolíticos de EPS

Passo a passo: painéis monolíticos de EPS

A construção civil dispõe de sistemas e formas de construir que procuram reduzir o tempo de execução de obra. Os painéis monolíticos de EPS (poliestireno expandido) são considerados vantajosas opções. Entre elas: isolamento térmico e acústico em material 100% reciclável, facilidade para fixar as tubulações e de transporte das peças.

O Sistema Construtivo Monoforte da Termotécnica é indicado para construção de edifícios, residências, escritórios e indústrias, podendo ser utilizado como alvenaria estrutural ou alvenaria de vedação em todos os tipos de edificações.

Para trabalhar com esse tipo de sistema é necessário treinamento teórico e prático da mão de obra, que é divido em duas etapas: Primeiro a equipe envolvida na construção tem contato com o sistema Monoforte e as ferramentas para a melhor prática de execução, além de esclarecimento de possíveis dúvidas para o planejamento da obra.

A segunda parte do treinamento é feita na obra do cliente que for executar seu projeto com o sistema. Conta com duração de um ou dois dias até que a equipe contratada pelo cliente tenha segurança em executar os procedimentos previamente explicados no treinamento teórico. Mesmo com painéis pré-fabricados prontos para ser montados, a casa construída com esse sistema pode passar por reformas posteriormente. “Deverá ser realizada uma análise estrutural da edificação para garantir que a retirada da parede em questão não comprometa o restante da estrutura. Se for verificado que a edificação remanescente não resistirá, reforços poderão ser adicionados a essa estrutura”, reforça Fabrícia Fernanda Benetti, engenheira civil do departamento de desenvolvimento técnico da Termotécnica.

As fundações devem ser construídas assim como as fundações tradicionais de uma casa, definidas de acordo com as características do solo e carregamentos da edificação. As barras de estabilização necessárias para a montagem dos painéis podem ser fixadas após finalização da execução da fundação com cola epóxi ou serem deixadas como espera na concretagem.

Fixação de arranque na fundação.

Montagem dos painéis Monoforte e reforços.

Abertura de caminhos com soprador térmico.

Instalações elétricas e hidráulicas.

Projeção do microconcreto ou argamassa.

Montagem e concretagem da laje.

Montagem do telhado/cobertura.

Acabamento final.

Por Allaf Barros