impermeabilização

Melhores práticas: impermeabilização

Manchas nos rodapés são comuns em casas cujo contrapiso é feito diretamente sobre o solo. Isso ocorre pela ausência de um tratamento específico da fundação para isolar a estrutura da umidade vinda do chão por capilaridade. O ideal é sempre executar a vedação durante a construção. Mas, caso isso não tenha sido feito ou tenha sido realizado com falhas na aplicação dos produtos, saiba que é possível sim remediar a

Plantas: laje e piso

Irregularidades na superfície que recebe a caixilharia podem ser a origem de muitas patologias. Vazamentos são comuns nas frestas que eventualmente forem detectadas entre os perfis. Quando o vão é uma parede rebocada e pintada, por exemplo, fica mais fácil corrigir eventuais problemas na nivelação da superfície antes da instalação do caixilho. Nessa obra, projetada pela arquiteta Bárbara Becker em Pato Branco (PR), a laje exposta constitui um elemento dificultador.

Plantas: impermeabilização de laje

Os projetos de impermeabilização apresentam representações gráficas dos sistemas utilizados para auxiliar engenheiros e aplicadores sobre a execução. O desenho a seguir é um projeto de impermeabilização de laje. É comum em projetos desse tipo que haja um desenho geral da área que será impermeabilizada em forma de planta baixa, com detalhes que mostrem a interação do sistema de mantas asfálticas com elementos estruturais, caimento de água e, eventualmente, áreas

Melhores práticas: manta asfáltica com dupla camada

Preparo da superfície O preparo pode impedir muitas patologias. Deve-se verificar o caimento para os ralos e corrigir irregularidades que possam perfurar ou danificar a manta. Para garantir a aderência do produto, deve-se regularizar a superfície com argamassa de cimento e areia traço 1:3 e aplicar o primer asfáltico. Atenção: a imprimação deve ser feita em camada única, pois uma segunda aplicação pode criar uma película que prejudica a aderência

Passo a passo: aplicação de membrana de poliureia

As membranas de poliureia são impermeabilizantes bicomponentes (resina e isocianato) e monolíticas que apresentam resistência química e à hidrólise, aderem aos mais diversos substratos e resistem ao ataque de micro-organismos, e às intempéries, sem prejuízo ao seu desempenho. Na construção civil, são indicadas para estruturas sujeitas à abrasão, ataque químico e contato direto com água, tais como lajes, tanques e reservatórios, arquibancadas de estádios, pisos industriais e galpões. Em ambientes

Passo a passo: impermeabilização por cristalização

A impermeabilização por cristalização usa argamassas cimentícias com compostos químicos ativos que promovem a recomposição e recuperação do concreto. O tratamento de juntas de concretagem de uma cortina de contenção de terrenos, por exemplo, requer preparo do substrato, que precisa estar limpo e ter porosidade aberta para aderência dos produtos. O processo começa com a completa remoção do concreto afetado e solto até que se atinja o material sadio e

Passo a passo: aplicação de membrana de poliuretano

Impermeabilizantes de poliuretano são produtos bicomponentes que formam membranas flexíveis que apresentam grande estabilidade química, elasticidade, resistência a temperaturas elevadas e aderência a diversas superfícies. São indicados para estruturas sujeitas a movimentações, vibrações, insolação e dilatações e contrações decorrentes de variações térmicas. Sua aplicação é semelhante à de revestimentos de pintura tradicionais, tendo como ponto crítico a preparação do substrato. Acompanhe nas próximas páginas como aplicar corretamente o produto. FERRAMENTAS

Planta: detalhes executivos de varandas

Devido à exposição a intempéries, um dos principais cuidados ao projetar varandas é prever o desnível necessário em relação ao piso interno, reduzindo o risco de escoamento de água para dentro da edificação. É preciso, portanto, atentar a detalhes de execução indicados nos projetos. Nos cortes, é possível identificar as medidas dos caimentos, da camada impermeabilizante, do guarda-corpo e até quais materiais serão utilizados . Reportagem: Maryana Giribola Apoio técnico:

Conheça os sistemas de impermeabilização de fundações diretas

Embora não estejam expostas às intempéries, como sol e chuva, as fundações ficam em contato constante com a umidade do solo. Por isso, a impermeabilização é tão importante para evitar que a umidade suba pelas alvenarias e elementos estruturais e provoque uma série de consequências desagradáveis, como destacamentos de revestimentos internos e danos estruturais. Além das tecnologias citadas nesta reportagem, há outras alternativas para impermeabilizar elementos de fundação. O importante

Conheça os tipos de impermeabilizante

A vida útil de uma construção é diretamente influenciada pela presença dos sistemas de impermeabilização, que protegem as estruturas contra a ação nociva da água. Eles cumprem a função de formar uma barreira física que contém a propagação da umidade e evitam infiltrações. Consequentemente, previnem também o aparecimento de manchas de bolor, desplacamento de azulejos, surgimento de goteiras e corrosão de armaduras. Os impermeabilizantes são usados em praticamente todas as